Coelho

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Estou iniciando agora a leitura de Coelho Corre, do recém-falecido John Updike. Adquiri-o em uma banca de jornal, na época da coleção Grandes Escritores da Atualidade, que deixou saudades.

Segue abaixo o primeiro parágrafo do livro (a tradução é de Paulo Henriques Britto):

Meninos jogam basquete em volta de um poste telefônico onde uma tabela foi fixada. Pernas, gritos. O ruído das solas dos tênis sobre o cascalho da viela como que projeta as vozes até acima dos fios, no céu azul e úmido de primavera. Coelho Angstrom, entrando na viela de terno e gravata, pára e fica olhando, apesar de seus vinte e seis anos de idade e seu metro e noventa de altura. Tão alto, não parece ter nada de coelho, mas o rosto branco e largo, a palidez das íris azuladas, o tremor nervoso sob o nariz pequeno quando ele enfia um cigarro entre os lábios explicam em parte o apelido, que lhe foi posto quando ele também era menino. Parado na viela, Coelho pensa. Os meninos correm, de modo que ele tem que recuar a toda hora.


Muito bom, conciso, descritivo sem ser chato, dá vontade de ler mais.

Comments

7 Responses to “Coelho”
Post a Comment | Postar comentários (Atom)

De Kelby disse...

Amigo, o que me diz do Phillip Roth? Qual o melhor livro dele na sua opinião? É um autor que não conheço, mas acabo de adquirir no sebo o "Operação Silock"... Dizem que é obra-prima... Será?

22:10

Esse eu ainda não li. O meu favorito até o momento é "Pastoral Americana", um cruel estudo sobre o vazio do "sonho americano", sobre o que custa viver o "american way of life". Foi o primeiro dele que li, e até agora não foi superado, apesar de eu também ter gostado muito de "Complexo de Portnoy".

Se quiser, tenho ambos em minha bibliotecazinha.

09:09
De Kelby disse...

Ôpa! Valeu pela oferta! Mas antes quero ler esse que tenho pra avaliar o estilo do homem. Se gostar mesmo de verdade vou querer ler primero "O complexo..." que dizem ser mais clássico e tal... Conto contigo!

16:37
De Kelby disse...

Ah, voltando à troca de impressões sobre autores... E o Falkner? Nunca li nenhum livro dele, e voce? Recomenda algum? Acaba de sair o "Enquanto agonizo" em pocket pela l&pm, tou pensando em comprar...

16:39

Nunca li nada do Faulkner, apesar de ter uma considerada obra-prima dele, O Som e a Fúria. Acho que fico meio acovardado de ler esses grandes livros (e se eu não gostar? Isso quer dizer quu não sei apreciar a boa literatura?).

18:34

Esse trecho que você transcreveu me faz pensar que o estilo deste escritor é bem cinematográfico. Parece que ele já está escrevendo o roteiro para a adaptação para o cinema. Não é uma crítica negativa, somente uma constatação.

21:09

Realmente parece. Mas a maior parte do livro é um pouco reflexiva, com o protagonista cheio de inquietações e indecisões. Achei-o bem parecido comigo, para ser sincero. Foi um livro perturbador.

21:26