Marchando

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Abaixo segue um trecho de A Longa Marcha (um dos quatro livros contidos em Livros de Bachman, de Stephen King, minha leitura atual). Trata-se de uma premissa simples: 100 rapazes iniciam uma longa caminhada, e quem andar abaixo de uma determinada velocidade toma uma advertência. Quem levar 3, morre. A marcha prossegue até só sobrar um participante.

Uma cabeça, um pouco confusa e baratinada, mas, no fundo, em boas condições. Dois olhos como se estivessem cheios de terra. Um pescoço, duro pra burro. Dois braços, nenhum problema nesse particular. Um tronco, tudo bem, exceto por uma sensação na barriga que os concentrados não podiam satisfazer. Duas pernas danadas de cansadas. Músculos doloridos. Por quanto tempo as pernas o levariam por si mesmas - quanto tempo antes que o cérebro assumisse o comando e começasse a castigá-las, obrigando-as a trabalhar além de qualquer limite sensato, a fim de impedir que uma bala se alojasse em seu berço ósseo? Quanto tempo antes que as pernas começassem a escoicear e finalmente travassem protestando e a seguir se imobilizassem numa parada definitiva?


Estou adorando.

Comments

No response to “Marchando”
Post a Comment | Postar comentários (Atom)