segunda-feira, 25 de outubro de 2004

Já está se tornando chata e repetitiva esta situação mas, bem, a verdade é que meu computador quebrou. De novo. Ficou uma semana parado. Não o levei ao conserto. Voltou a funcionar sozinho. E isso me desespera.

Ultimamente tenho atacado os livros, por isso tenho espancado menos o teclado do meu PC. Depois de O guia do mochileiro das galáxias citado no post anterior, já devorei De cada amor tu herdarás só o cinismo do Arthur Dapieve.

O guia do mochileiro das galáxias é um livro muito bom. Sarcástico, inventivo, deslumbrante. Nos leva a viagens espaciais e questionamentos sobre a Terra (mas nada chato, por favor, super irônico), além de muitas outras coisas. É o primeiro de uma série de quatro livros. É claro que adquirirei os outros.

Já o livro do Dapieve fala sobre a busca da juventude perdida, do - por que não? - tesão perdido. É a história de um brilhante publicitário que fica obcecado por uma estagiária ruiva e novinha de sua agência de publicidade. Ecos de grandes livros do passado estão presentes: Lolita, de Vladimir Nabokov, e, principalmente, Um amor, de Dino Buzzati.

Ambos, especialmente o primeiro, são ótimas recomendações para quem procura um livro para ler.