sábado, 8 de março de 2003


O circo está de volta

Na madrugada de ontem para hoje tivemos o primeiro treino oficial para a formação do grid do GP da Austrália, o começo da temporada de Fórmula 1. Para quem ainda não sabe, o treino de sábado mudou completamente. Até a temporada passada, a pista ficava aberta durante 1 hora e cada piloto tinha direito a dar 12 voltas (contando com as voltas de aquecimento e de saída). A partir desta temporada, cada piloto só terá direito a dar uma volta lançada, e só entrará um carro na pista por vez. A ordem de entrada na pista será decidida pelo treino de sexta-feira: o último colocado é o primeiro a entrar, o penúltimo é o segundo e por aí vai, até o primeiro na sexta-feira, que é o último a entrar na pista para fazer seu tempo no sábado.

Foi um treino bacana sob alguns aspectos e ruim sob outros. Legal ver todos os 20 carros em ação, e ter a sensação de que um mínimo deslize pode significar uma largada lá no fundo do grid. Não há mais aquela história de sair, sentir a pista, não gostar do que viu, voltar aos boxes e ajustar tudo; é só uma chance, se bater, rodar, tiver problemas técnicos, enfim, se não completar a volta, vai para o final do grid. O treino não pára, quando um carro está concluindo sua volta, o outro já está terminando o aquecimento e prestes a iniciar a sua.

Mas se por um lado há essa emoção, por outro senti falta daqueles minutos finais, em que os pilotos top entravam quase juntos na pista e um superava o outro, só que logo atrás vinha o outro e tornava a superar o um. Não há mais a chance de Schumacher tirar um coelho da cartola, porque ele (e todos os outros) vão jogar com uma certa margem de erro, já que nenhum deles quer largar no final do grid. Além disso, os carros não podem ser reabastecidos entre o final do treino e o início da corrida. Ou seja, durante o treino já refletem as estratégias de corrida, e pode ser que o melhor piloto classifique-se mal porque está com o carro pesado.

Apesar de todas as mudanças, os dois primeiros colocados foram os mesmos da temporada passada: o pentacampeão Michael Schumacher e Rubens Barrichello. Montoya foi o terceiro. As Mclaren ficaram muito para trás (seria estratégia ou será que o carro é ruim mesmo?). Bem, esperemos a corrida de hoje à noite para falar mais.