quarta-feira, 24 de abril de 2002

Provas. Infinitas provas. E eu odeio provas. Odeio estudar Química. E sou um covarde porque não largo a Química, sabe-como-é, pressão da família. Eu só serei livre no dia em que abandonar meu pai e for morar sozinho.